Livros & Trechos

Meublog

sábado, 18 de maio de 2013

Desenvolvimento de Minha Viagem a Minas Gerais, do dia 26 a 29/05/2011 para Ouro Preto, demais cidades Mineiras .

Aqui tem as fotos  imprimidas e digitalizadas, só de   : Ouro Preto que é parte do Anexo de meu relatório de pesquisa, a leitura  foi feita a partir das coletâneas feitas por mim, que eram ditas pelo Guia Brandão na época da viagem, foi meu relatório acadêmico para aulas complementares …essas coletâneas,  aqui  que estão a baixo é agora de todas as cidades e locais que passamos nos três dias citados, nas cidades mineiras….Aqui nessas fotos que são de meus anexos do trabalho, só tem algumas fotos que eu tirei e coloquei, outras estão no blog de forma geral da viagem é só clicar no link e verá outras fotos de várias localidades onde eu e a turma da faculdade passamos, além dessas cidades do roteiro conhecemos outras cidades, por isso eu as cito como conhecendo as 7 cidades mineiras, como existe Ouro Preto, lá também tem a cidade de Ouro Branco que passamos e passamos por muitas, como era fora do roteiro só tiramos fotos e de forma geral…  logo a baixo na outra versão significa o roteiro de viagem, e tudo que coletei e relatei em meu caderninho foi escrito aqui, deixando claro que as coletâneas são palavras ditas por o Guia Brandão e outros  moradores e funcionários dos museus de Minas gerais…
 O texto feito por mim está aí  abaixo das fotos, foi publicado neste blog dia: ..quarta-feira, 1 de junho de 2011, com o Título:

Eu em Ouro Preto e demais cidades de Minas Gerais, dias: 26/27/28 e 29/2011

. se pesquisarem chegarão no Link, é só clicar e vê todas as outras fotos de toda a viagem: Clik aqui no Link:
Aqui tem  quase todas as fotos da viagem a Minas Gerais:

Acesso ao Link, Clicar:

Postado por às 16:47

Anexos:

 De  Adaildes Alves Moreira: Desenvolvimento de Minha Viagem a Minas Gerais
4.1. Uma saída de campo para algumas cidades mineiras, junto a turma de Pedagogia e Letras da faculdade “Fortium”, organizada pela professora”X”, conhecer de perto o Barroco Brasileiro e demais histórias da região, foi muito gratificante conhecer algumas cidades mineiras.Ganhei 60 horas Complementares.
Arquitetura Barroca é muito bonita e é Patrimônio Cultural da Humanidade Tombado, tem uma variedade de beleza, aqui no Brasil o Barroco brasileiro são as artes sacras, estátuas, pinturas, decoração, matrizes e peças individualizadas, através do passar dos séculos elas ganham atestado cultural e oficial do Barroco nos centros históricos como a de Ouro Preto e demais cidades mineiras que visitamos, se torna atrativos turísticos trazendo riqueza cultural de um país, no Brasil, por exemplo, tem cidades maravilhosas contendo Arquitetura Barroca, como vimos na viagem de campo do dia 26 a 29/05/2011 para Ouro Preto, demais cidades mineiras e outras regiões do Brasil.
O Barroco veio para o Brasil por volta do século XVIII, com a chegada dos jesuítas, um estilo instrumental da doutrina cristã, como o poema de Bento Teixeira, que marcou o início de tudo e foi marcante também por atingir o apogeu literário com o poeta Gregório de Matos, Padre Antônio Vieira, nas artes de Aleijadinho como escultor e mestre Ataíde na pintura, e sobre grandes exemplos de arquitetura estão no centro do país, em Minas Gerais e outros. A Inconfidência Mineira e demais poetas árcades da arquitetura barroca surgiu por volta do ano 1690, em Roma, e tinha como ideário estético o resgate da simplicidade e o equilíbrio da poética clássica greco-latina, como já havia anteriormente, durante o Classicismo do século XVI, só que perdeu força durante o período barroco marcado.
Aqui no Brasil o Arcadismo pôde desenvolver-se muito mais em Minas Gerais, graças à extração do ouro, que deu à Capitania certa riqueza e propiciou a formação de uma elite intelectual e poderosa da irmandade. O marco inicial dessa escola artística no Brasil é a publicação de Obras, de Cláudio Manuel da Costa, em 1768 como diz na história.
A “Inconfidência Mineira” teve três dos principais poetas árcades: Tomás Antônio Gonzaga, Cláudio Manuel da Costa e Alvarenga Peixoto. Também a escola mineira contou com Silva Alvarenga, Basílio da Gama e Frei da Santa Rita Durão. Daí começou-se a formar uma literatura mais propriamente brasileira próxima da realidade local, sem deixar os modelos europeus e cada uma com seu deslumbre.
As cidades de Minas Gerais visitadas por nós nos dias 26 a 29/05/2011 foram: Ouro Preto, São João Del Rei, Tiradentes, Congonhas e Mariana.
Ouro Preto, fundada através da fusão de diversos arraiais, fundados por bandeirantes no ano de 1711, sua população de 70.227 habitantes, conforme o IBGE e está distribuída em 34.272 homens e 35.955 mulheres segundo pesquisas, foi à primeira cidade brasileira Patrimônio Histórico desde 1980.
São João Del Rei, fundada por volta do século XVII pelos taubateranos comandados por Tomé Portes Del Rei o fundador considerado e em 1713 alcançou as vilas com o nome de São João Del Rei em homenagem a D.João V, sua população em 2010 era de aproximadamente 85 mil habitantes conforme mostra as pesquisas, tornando ela uma das maiores cidades da região mineira.
Cidade de Tiradentes foi fundada por volta do ano de 1702 por Paulistas que fez algumas descobertas na época, como a descoberta do Ouro nas encostas, é uma linda cidade histórica. Sua população é aproximadamente em 2004 de 6.364 habitantes em relação às pesquisas.
Congonhas, de modo contado na história que o  arraial de Congonhas do Campo surgiu por volta do ano de 1734 com a descoberta de ouro no leito do rio Maranhão e proximidades, As primeiras informações sobre a origem do povoado de Congonhas datam de 1734. Diz também na história  conta que em 1700 alguns portugueses se estabeleceram no Arraial dos Carijós o atual Conselheiro Lafaiete, ela era explorada  principalmente por paulistas e portugueses, mas uma versão confirmadora é que teve origem mesmo  em 1757 quando foi fundado o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.Sua população foi estimada em 2009  de 45. 742 habitantes, nela tem maravilhosos monumentos, as 6 capelas em frente  a um Santuário , uma vila de artesanato e muito mais na cidade de Congonhas…
Cidade de Mariana MG, por volta de 1696 deu-se a sua origem, quando foi fundado o arraial do Ribeirão do Carmo. Em 1745 tornou-se a primeira cidade de Minas Gerais, com a designação de Mariana, em homenagem à rainha D. Maria Ana de Áustria, esposa do Rei D. João V. e sua população foram estimadas em 2010 de 54.179 habitantes. Foi a primeira vila, cidade e capital do estado de Minas Gerais. Foi no século XVII uma das maiores cidades produtora de ouro para a coroa Portuguesa. Lembrando que Mariana tornou-se a primeira capital de Minas Gerais, a origem da cidade confirmada em muitas outras histórias diz-se que ao certo que foi no final do século XVII, época em que bandeirantes paulistas chegavam à região em busca do ouro. Por isso lá guarda muitas Relíquias do século XVIII e muito mais história cultural.

Outra Versão de Relatório

4.2. Nos dias 26, 27,28 e 29 de Maio de 2011, houve uma viagem de campo  organizada pela Professora “X”,  em destino a Ouro Preto MG e demais cidades mineiras, na qual relatamos cada visita nos lugares das cidades visitadas.
Dia 26/05/2011 numa Quinta-feira, saímos de Brasília do local de embarque às 19h30min horas em frente à Faculdade Fortium Gama-DF, rumo á Ouro Preto e demais cidades de Minas Gerais. Viajamos a noite toda e chegamos ao outro dia por volta das 07h30min horas da manhã do dia 27/05/2011, depois da chegada ao hotel, nos preparamos para começar á visitar a cidade de Ouro Preto.
Nossa 1ª visita foi na Matriz da Nossa Senhora do Pilar, a esquerda há outra igreja que é a do Rosário. Ouro Preto foi fundado no dia 24 de junho de 1698, completará 313 anos no dia 24 de junho, a igreja do Pilar um do mais antigo monumento histórico e a segunda mais rica do Brasil Começou a ser construída em 1720 e foi inaugurada em 1733.
 Em ouro Preto as ruas são estreitas, com decidas e subidas, casas históricas com molduras trabalhadas no estilo colonial, pinturas coloridas, uma paisagem encantadora, cada morro tem uma bela vista característica das demais cidades históricas de Minas Gerais, mas cada uma com seu charme e exuberância.
Ouro Preto teve 3 ciclos conta o guia “Brandão”, ciclos de transformação da cidade. Quando os Bandeirantes chegaram já havia a “Vila Rica”. O significado de Arraial: lugar sem lei, que todo mundo manda, nós alunos achamos interessante este significado.
Houve também a Revolta dos “Emboabas” e o massacre deles, por isso tem ali perto de Ouro Preto o Rio dos Mortos. Outra história marcante do lugar foi quando os Portugueses vieram procurar prata em Minas Gerais e não ouro, eles cavaram tudo e não acharam a prata, achou gemas preciosas, e tinha como referência os Rios, o Pico e o que tinha no lugar, pesquisaram até encontrar Ouro entre as montanhas.
Em Ouro Preto nasce o Rio das Velhas e o Rio doce, água ali é essência e parte de tudo principalmente onde encontrou o metal precioso.
Diz Brandão que o significado de Argentina é prata. A padroeira da cidade de Ouro Preto é a Pilar, vem do Espanhol diz Brandão e o nome Pilar é comum entre aos batismos que acontece na cidade, muitos colocam o nome de suas filhas de Pilar. Cada detalhe do lugar é uma história, neste dia passamos por muitos lugares, ficamos sabendo de muitos acontecimentos de Ouro Preto, o Morro das Velhas, Ribeirão o funil: Freguesia Pilar e Antônio Dias, nesses três núcleos moravam escravos, brancos e irmandade, na igreja era mesmo freqüentada só pela irmandade de classe alta. A representação do Santíssimo era naquele templo a Cruz até hoje é uma representação lendária: Igreja, Estado e a Coroa (a Pilar) na mão direita a Custódia, as 7 capelas simbólicas na representação das paredes e portas da matriz, os degraus até o Céu a inspiração da igreja, a estrutura dela tem um formato de um navio, a porta principal é aberta para todos em ocasião de Missa, faz todos os sacramentos como as outras matrizes, mas quando a porta principal é fechada ela é um museu para turistas e visitantes das Artes que quer saber da história cultural da cidade .
Certo tempo os moradores de Ouro Preto na época colonial, foram dominados pela Coroa, Xavier de Brito foi o começo de tudo no Pilar, São João e outros, duas mais antigas matrizes é a do Pilar e Rosário de Ouro Preto uma perto da outra, feitas de pedra sabão, madeira, tintas de pigmentos minerais e vegetais, artistas Portugueses a fizeram, estilo Barroco, demorou onze anos para construir uma parte da pintura do Pilar no centro do teto da igreja, tem figuras como Miguel Arcanjo e outras mais lindas que a outra, as sacadas onde o sacerdote pregava lá do alto o sermão de soberania é uma mobília maravilhosa. Existem outras igrejas que na época já eram autorizadas para os negros participarem das missas e há pintura que retrata isso com os detalhes e estilos da época, as madeiras tem imitação do mármore e como não são revestidas as do chão já se encontra em reforma, precisam se restauradas para conservação do patrimônio histórico.
Quando observamos o teto com algumas figuras no centro da igreja do Pilar, percebemos um tipo de visão ótica, olhando de outro ângulo veremos diferente a mesma figura. Ali na igreja está enterrada a irmandade que viveu naquela época, diz-se que naquele tempo havia uns 100 mil habitantes na vila. Algumas figuras pintadas nos quadros ou na arte tinham uma significação na época, como os que eram batizados tinham uma morte boa e possuía alma, e os não batizados tinha uma morte atormentada e não possuía alma como os “negros”  da época da história e alguns sem batismo da época conveniente do realismo mostrado com detalhes nas figuras da igreja do Pilar.
Parte do Barroco Branco no paraíso e a do “Negro no inferno” dizia algumas representações da antiguidade histórica contada pelo guia da viagem, isso predominou até o século XVIII, logo mais com a chegada de outros na vila construiu a idéia de que a entrada nas igrejas era para todos como representam em algumas figuras em certas igrejas como a de São Francisco de Assis em Ouro Preto. Brandão conta ainda, que naquele tempo as imagens recebiam jóias, pinturas, cabelos, roupas em forma de agradecimento por ter realizados milagres, e ainda há esconderijos misteriosos no interior das igrejas e lá há algumas peças raríssimas  e quadros revestidos de Micas, lindos e muito antigo mesmo e algumas das roupas que pertenceu a irmandade tem por cerca de 270 anos.
Nos fundos da igreja há um local que tem um crânio simbólico de Don João V, que por vez é um mistério, diz-se que quando recebiam naquela época notícia de que alguém importante da Corte de fora havia morrido aquele crânio era colocado sobre a mesa e celebravam uma missa em nome do morto. E lá nesse local ainda havia túmulos que resumo deles eram falsos, dar-se para passagem para o tal esconderijo secreto e ali ninguém sabe o que de fato acontecia no tempo da irmandade, agora atualmente tem a obra feita por Aleijadinho como a Mercês e Pilares, guardados por segurança, conta-se que Aleijadinho se inspirava para fazer suas obras nos moldes de Xavier de Brito.
O lugar dar para saber que só era frequentado pela   nobreza antiga, hoje simbologia de história: os castiçais, os detalhes, a Proença Oriental, Pós-puritana, e outros detalhes que mostra raízes  de arte em movimento, e foi gasto 39 anos para construir toda a Matriz do Pilar e sua história riquíssima.
Depois disso fomos passear pelas ruas, passamos pelo chafariz que abastecia a cidade que era privilégio para poucos, descemos na praça Tiradentes, vimos o pico de dois dedos lá do alto de Ouro Preto parte mais alta da cidade, tiramos fotos, vimos a serra dos penhascos, os vales, casas nas montanhas, exuberantes paisagens, ruas de pedra sabão e monumentos feito pelos escravos da época provavelmente eles era da mina do vale, nada ali era plano tudo nas alturas montanhosas.
No mesmo dia fomos conhecer a Mina Santa Rita em Ouro Preto do Século XVIII, que era explorada pelos escravos, cada detalhe mostra como havia muitas aberturas no morro do vale, e em cima desse morro há uma casa conhecida como a Casa do Minerador cm 12 degraus de pedra sabão, as janelas de vidros importados da Europa e só gente rica morava naquela casa, atual dono é Edson, e ali também tinha uma senzala, ficava no porão da casa em baixo da casa, aproveitavam lá as pedras para cercar a casa da senzala como dizia na história.
A guia da mina conta que na região de Ouro Preto há 350 minas e que os homens escravos retiravam o ouro e preciosidades, as mulheres que ficavam pelo lado de fora das minas roubavam o ouro, depositavam em seus cabelos e em uma bacia da igreja lavavam os cabelos e quem produzisse bem conseguiam sua carta de alforria, e os negros dali da mina tinha que dar certeza aos donos que produzia um bom ouro da mina e o valor da escavação, se um morresse era só retirado no final do dia, as necessidades eram feitas ali mesmo, eram completamente expostos as doenças, as crianças completavam o serviço em busca do ouro quando os escravos adultos não alcançavam certas roxas, existem provas disso com pequenas entradas já no final da escavação das minas, era uma reunião de absurdo só, tamanho descaso da época. Conta que lá não havia só o ouro, as roxas sedimentares, havia o barro de argila e outros minérios. E que Alguns desses barros pintavam as casas e se fosse de cor quase bege ou marrom a casa pintada era porque era a casa de pessoas pobres, rico pintava a casa de Azul e Verde naquelas vilas de Ouro Preto.
Visitamos o museu de Mineralogia antes do almoço, vimos a mensagem que  Emanuel de Castro escreveu em homenagem a Tiradentes na praça Tiradentes em Ouro Preto, na qual Tiradentes foi enforcado no dia 21 de Abril como está no símbolo da praça ,foi considerado símbolo da República concebido o Tiradentes e Herói em frente ao Museu de Mineralogia e a uma Matriz, dentro da casa de Tiradentes tem enterrado vários famosos, escritores da época. Lá no museu de Mineralogia funciona hoje como os 6 setores,escola de música, arte cênica, museu de raras pedras preciosas, lá ver-se as minas que foram explorada por escravos, vimos também o Palácio dos Governadores, comum em Portugal estes palácios que abrigou os Governos, o museu de Mineralogia é um dos dois  mais antigos em Minas Gerais, almoçamos e voltamos a visitar a cidade de Ouro Preto.
A visita de encerramento foi na Igreja São Francisco de Assis, onde há muitas artes sacras, pinturas, fachadas e escadarias de pedra sabão, uma raridade de matriz estilo Barroco e fomos para o hotel descansar, e mais tarde na noite alguns alunos da viagem retornou a cidade para assistir o Show dos cantores do grupo os “Titãs”.
A 2ª visita no dia 28/05/2011/ na qual primeiramente tomamos café da manhã no hotel Sesc Estalagem e logo partimos para o encontro do guia de Ouro Preto Brandão, e irmos rumo a São João-Del Rei onde de lá conheceríamos a cidade e depois iríamos para Tiradentes. Assim aconteceu, conhecemos umas avenidas da cidade, ruas bem limpas, uma bela paisagem, tiramos as fotos,, fomos na Igreja onde está enterrado Tancredo Neves e Dona Rizoleta  , fomos conhecer também a praça onde está a casa onde eles moraram, as matrizes na praça e muito mais histórias que contava o guia.
Passou um tempo partimos de trem e passamos por lugares magníficos, casas históricas da região, lindas paisagens na Estrada Real, passamos pelo Rio dos Mortos na ida para Tiradentes onde aconteceu o massacre dos Emboabas. Chegamos a Tiradentes no terminal do trem vimos antigos trenzinhos que estavam sendo movimentados por maquinistas e lá perto da estação havia a vila das charretes, uma atração turística de Tiradentes, conhecemos também a praça que tinha estatueta de Tiradentes próxima de uma matriz e logo conhecemos a Matriz de Santo Antônio o Padroeiro da cidade, e fomos conhecer de perto o Chafariz de São José, e lá em frente a matriz há uma paisagem encantadora da Muralha e a Casa da Cultura antiga Cadeia do lugar. Conta Brandão que a Igreja Santo Antônio na sua 1ª fase de quartel do século XVIII, por volta da metade do século e até hoje ela é usada por famosos como a família de Roberto marinho e que as cadeiras tem donos e os demais acentos, e muitos foram enterrados lá na igreja, dentro e fora dela há muitos túmulos e ela é o retrato do Puro Barroco Italiano, no segundo parâmetro Itálico houve o Apogeu do século 18 e só foi atribuída uma obra para Aleijadinho a Fachada de Lisboa Original da Capela por volta do século XIX reconhecida, e priorizaram a Estrutura da matriz, conta também que a Grande muralha foi cenário de novela como a mine-série “Memorial de Maria Moura”. Voltamos para Ouro Preto e antes fizemos um Rodízio de Pizza e logo voltamos para descansar no hotel.
3° dia visita foi no dia 29/05/2011 em Congonhas, passeamos pela Matriz do “Bom Jesus de Matosinhos” um estilo Barroco maravilhoso, as seis capelas, as 12 estatuetas em frete a matriz, lá há as pinturas e esculturas da época colonial, conta “Brandão” que as figuras em volta da Capela representam a Imagem de Cristo e que elas foram feitas por participação de Aleijadinho o escultor, pintura de Ataíde e Xavier e falta melhor conservação dos monumentos, conhecemos a linda paisagem do lugar e as ruas com subidas e decidas , um cenário de história, muitas lojas de artesanato e depois do almoço fomos para Mariana, onde lá em Mariana conhecemos a Mina da Passagem, um lugar onde a escavação da mina está 150 metros a baixo do solo rochoso , na mina é retirado o material precioso de Ouro Preto e demais minérios. Em Mariana já havia encerrado nossas visitas, pausamos ara tirar algumas fotos e conhecemos a frente da matriz “Nossa Senhora do Carmo” e “São Francisco de Assis”, uma é do lado da outra em Mariana-MG, e voltamos para o hotel, pegar a bagagem e logo retornamos para Brasília e desembarcamos em frente a Faculdade “Fortium”, fim da viagem que ficou marcada para nossas memórias.
Autora: Adaildes Alves Moreira
Anúncios